Seguidores

Pesquisar este blog

PARA SALVAR AS IMAGENS, CLIQUE NAS IMAGENS PARA VISUALIZAR MELHOR.

1. Escolha a imagem;
2. Clique no botão direito do mouse;
3. Escolha a opção “Salvar Imagem Como ...”
4. Escolha o local a ser salvo a imagem;
5. Clique em salvar e pronto.

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Projeto para trabalhar a identidade/autonomia da criança

Era uma vez... Duas e três.. Lendo me encanto... Encantado me encontro!
Prefeitura Municipal de Natal. Departamento de Educação infantil - Cmei


Justificativa

O início do ano passado foi marcado pela necessidade de desenvolver um projeto que trabalhasse a autonomia; a concentração; o respeito e a capacidade de escutar o outro; o saber esperar a vez; a construção da identidade; o desenvolvimento da imaginação; as formas adequadas para expressar ideias e sentimentos, compartilhando conhecimentos, trabalhando a linguagem oral, e que fosse, também, prazeroso para as crianças. Assim nasceu o projeto: Era uma vez... Duas e três... Lendo me encanto... encantado me encontro”. A prática educativa não tem receita pronta. É preciso experimentar, tendo bom-senso e ética, para encontrar a melhor forma de realizar cada atividade com as crianças.

Os contos e histórias infantis são transformadores... A humanidade chegou aonde chegou porque algumas pessoas fantasiaram, sonharam e assim escreveram contos e histórias. Imaginar e fantasiar são habilidades que devem ser alimentadas desde a infância, o que beneficia as crianças com um leque de descobertas e resgata valores do cotidiano escolar, além de possibilitar a aprendizagem, a compreensão e a transformação dos conhecimentos à sua volta.

É visível o prazer que as crianças têm, desde muito cedo, em ouvir histórias e narrativas que facilitam a aproximação e o fortalecimento dos vínculos afetivos e que trazem avanços positivos no seu desenvolvimento global.

Por isso, sentimos a necessidade de desenvolver com nossas crianças, na sua fase infantil, um projeto que lhes dê oportunidade de construir, criar, imaginar e fantasiar através de contos e das histórias infantis.

Objetivo geral
Nosso principal objetivo é oportunizar às crianças o contato com as mais diversas formas de leitura, proporcionando-lhes momentos prazerosos, desafiadores; levando-as a perceber que o ato de ler (mesmo que de forma não convencional), além de poder ser usado como obtenção de informações, pode ser muito divertido, lúdico, bem como desenvolve a imaginação, a linguagem oral, gráfica e corporal. Pretendemos oportunizar à criança o aprendizado da leitura e da escrita por meio de atividades que a façam envolver-se ativa e significativamente na construção de novos conhecimentos e novas habilidades. Para tanto, pretendemos utilizar as diferentes linguagens — verbal, gráfica, plástica e corporal — como meio para produzir, expressar e comunicar suas ideias, transformando os conhecimentos prévios, envolvendo-as significativamente nas mais diversas atividades, reconhecendo e valorizando as mais diversas formas de ler e escrever. Bem como aguçar a autoestima e a confiança de nossas crianças quanto ao seu potencial cognitivo.

Objetivos específicos
• Proporcionar às crianças o contato com diversos gêneros literários.

• Favorecer o acesso de livros literários às crianças, contribuindo assim para a formação de todos os discentes como leitores de literatura.

• Favorecer a integração e a socialização das crianças com o grupo, propiciando o desenvolvimento tanto psíquico como motor, trabalhando com atividades que envolvam os movimentos, as expressões, os gestos corporais, bem como suas possibilidades de utilização (danças, jogos, brincadeiras...).

• Construir um carro itinerante com livros para passar nas salas de aula.

• Aproximar ainda mais os pais, criando oportunidades para que possam participar como ouvintes e também como artistas, apresentando suas habilidades nos momentos culturais.

• A partir de estudos/pesquisas, realizar dicotomia e/ou analogia entre os temas e as atividades propostos em sala de aula, conseguindo assim, ser um cidadão crítico, participativo e reflexivo.

• Permitir à criança um contato com uma linguagem mais elaborada.

• Valorizar a leitura como fonte de prazer, entretenimento e conhecimento.

• Trabalhar a leitura de forma lúdica e interativa.

• Desenvolver a linguagem oral e a expressão corporal.

• Despertar a criatividade, a imaginação e o gosto pela leitura.

• Incentivar a oralidade das crianças na recitação de poesias e em um sarau poético.

• Promover momentos de ilustração de poemas.

• Confeccionar livros com a participação das crianças.

• Desenvolver sessões historiadas com os contos da literatura infantil.

• Dramatizar fábulas e contos apresentando-se para as demais crianças do Cmei.

• Confeccionar murais com produções literárias produzidas em sala de aula pelas crianças.

• Apresentar alguns autores aos alunos através de seus livros infantis.

• Contar e recontar histórias folclóricas.

• Criar histórias a partir de relatos das crianças.

• Realizar colagens de escritas e desenhos das crianças.

• Participar de atividades que envolvam histórias, brincadeiras, jogos e canções que digam respeito às tradições culturais de sua comunidade e de outras.

Eixos temáticos

Linguagem oral e escrita

• Uso da linguagem oral para conversar, brincar, comunicar e expressar desejos, necessidades, opiniões, ideias, preferências e sentimentos.

• Relato de vivências nas diversas situações de interação presentes no cotidiano.

• Elaboração de perguntas e respostas de acordo com os diversos contextos.

• Participação em situações que envolvam a explicação e argumentação de ideias e pontos de vista.

• Narração de fatos em sequências temporal e causal.

• Recontação de histórias.

• Conhecimento e reprodução oral de jogos verbais como trava-línguas, parlendas, adivinhas, quadrinhas, poemas e canções.

• Participação em situações que envolvam o uso da escrita.

• Escrita do próprio nome ou de personagens da História.

• Produção de textos individuais e/ou coletivos.

• Respeito pela produção pessoal e pela alheia.

• Participação em situações que envolvam a leitura, ainda que não o façam de maneira convencional.

Matemática

• Utilização da contagem oral.

• Noções simples de cálculo mental.

• Comunicação de quantidades.

• Identificação da posição de um objeto ou numeral.

• Noção de sucessor e antecessor.

• Os números nos diferentes contextos.

• Comparação de escritas numéricas.

• Oportunização de momentos de produção, interpretação e ordenação numérica.

• Exploração e identificação de propriedades geométricas de objetos e figuras.

• Descrição e representação de pequenos percursos e trajetos.

• Comparação de grandezas e medidas.

• Leitura e interpretação de imagens.

• Coleta e organização de informações.

• Criação de registros.

• Interpretação e elaboração de listas e tabelas simples.

Valorização da vida e do meio ambiente.

• Percepção dos cuidados necessários à preservação da vida e do meio ambiente.

• Valorizações atitudinais relacionadas à saúde e ao bem-estar individual e coletivo.

• Estabelecimentos de relações entre fenômenos da natureza.

• Participação em situações que envolvam a observação e a pesquisa.

• Conhecimentos das partes do corpo e de suas funções.

• Cuidados com o corpo.

• Hábitos de higiene.

• Cuidados e prevenção de acidentes.

• Exploração do ambiente como forma de se relacionar com as pessoas, estabelecendo contato com objetos diversos, manifestando curiosidade e interesse.

• Demonstração de curiosidade pelo mundo social, formulando perguntas e imaginando situações.

• Manifestação de opiniões sobre acontecimentos, buscando informações e confrontos de ideias.

• Estabelecimento de relações entre o modo de vida de diversos grupos sociais.

• Observação e organização de lugares e paisagens.

• Ampliação do repertório de conhecimento a respeito do mundo social.

Identidade e autonomia

• Participação na resolução de problemas.

• Formulação de perguntas.

• Levantamento de conclusões e explicações sobre o tema estudado.

• Reconhecimento da identidade.

• Ampliação das habilidades para a aquisição

da autonomia.

• Construção de conceitos a partir das experiências vivenciadas no cotidiano, relacionando-os com a textualidade expressa.

• Formação de uma cidadania consciente dos seus direitos e deveres.

• Respeito ao próximo, percebendo que somos iguais, apesar das diferenças.

Movimento

• Som e silêncio.

• Pulso.

• Ritmo.

• Compasso.

• Sons: graves e agudos.

• Duração: curto e longo.

• Expressão corporal por meio de danças, dramatização, brincadeiras e outros movimentos.

• Percepção das sensações, dos limites, das potencialidades, dos sinais vitais e da integridade do próprio corpo.

• Manipulação de materiais, objetos, livros e brinquedos para aperfeiçoamento de suas habilidades manuais.

Artes visuais

• Espaço.

• Superfície.

• Volume.

• Linha.

• Textura.

• Forma.

• Cor.

• Desenho.

• Modelagem.

• Pintura.

• Colagem.

• Apreciação textual.

Atividades propostas

• Oralização de poesia (autores da literatura infantojuvenil).

• Degustação literária, com cenário diferenciado do cotidiano.

• Apresentação de estande de livros (parceria com editoras).

• Criação do carrinho da imaginação, utilizando material reciclável.

• Ilustração de poemas.

• Participação em rodas de leitura.

• Confecção de livros com as crianças.

• Leitura compartilhada.

• Sessão historiada (Chapeuzinho Vermelho/Os Três Porquinhos/João e Maria, etc.).

• Dramatização de fábulas e contos clássicos.

• Confecção de mural.

• Apresentação de sarau poético.

• Apresentação da biografia de Monteiro Lobato.

• Conhecimento de alguns autores (Ruth Rocha, Nye Ribeiro, Bartolomeu Campos de Queiroz, Eva Furnari, Ana Maria Machado, Câmara Cascudo, Ziraldo, Roseana Murray e outros).

• Leitura de imagens.

• Conto e reconto de histórias folclóricas.

• Momento da fantasia — criando novas histórias a partir dos relatos das crianças.

• Pintura em sucata — ilustração de poesia e fábulas.

• Exposição de livros/trabalhos (de pano, papelão, miniaturas, etc.) confeccionados durante o projeto.

• Criação de varal literário (colagens, escritas e desenhos das crianças).

Obs.: Em agosto, mês do folclore, foi feita uma feira de artesanato para divulgação de trabalhos realizados pelos pais das crianças.

Metodologia

Este projeto desenvolve-se por meio da interdisciplinaridade e ludicidade, sendo estes realizados com os professores e as crianças nas salas de aula, bem como com a participação de toda a comunidade escolar e os pais. Ele é trabalhado durante todo o mês (iniciou-se em abril), por meio de pesquisas, leituras e releituras, confecção de objetos utilizando materiais recicláveis, construção de livros individuais e coletivos por cada turma, aulas de campo, entrevistas, musicalização, atividades psicomotoras, entre outras ações; com momentos de socialização dos trabalhos escritos e orais para as demais turmas e toda a comunidade. Cada professor escolhe, juntamente com seus alunos, histórias dos mais diversos autores; dentre eles, Monteiro Lobato, Vinicius de Moraes e Ziraldo, trabalhando-as de forma sistemática com toda a turma, buscando aguçar o gosto e o prazer pela leitura. Durante todo o mês, os professores direcionam os eixos temáticos a partir da história escolhida pelo grupo, trabalhando a matemática, a linguagem, o movimento e os demais eixos temáticos interdisciplinarmente.

A cada final de mês, realizaremos a Semana Cultural, ou seja, durante a última semana de cada mês ocorrerão momentos de visitação das crianças e dos pais para a degustação literária, quando cada professora tem um horário para visitar o espaço literário e fazer a degustação de livros, ouvir a contação de história e explorar a exposição de trabalhos feitos por todas as turmas. A contação de história é realizada pelas professoras de sala e professoras de Diversas Linguagens. A cada última quinta-feira e sexta-feira do mês, as turmas apresentarão, no espaço cultural, as histórias, os contos e as poesias trabalhadas, por meio de dramatização, musicalização, danças, etc. Ao percebermos o grande interesse das crianças e dos pais pelo projeto e entendermos que devemos nos envolver e participar ativamente para que as crianças também sejam estimuladas a participarem, criamos o Carro Imaginário, feito com um carro de supermercado e ornamentado com cores alegres, bem como apresentamos (professores e direção) uma peça teatral a cada Semana Cultural.

Cientes da importância de estarmos sempre trabalhando juntos para a comunidade, convidamos a cada mês um grupo local para se apresentar na nossa Semana Cultural, como: grupo de capoeira, coral, contadoras de histórias, músicos e animadores de festas.

Fundamentos epistemológicos
Os princípios teóricos aqui apresentados nortearão nossa pedagogia numa perspectiva de construir e transformar ideias em realidade, fugir do fazer repetitivo e caminhar numa contextualização, complementando a concepção de criança e de pedagogia na Educação Infantil. Desenvolvemos a ação metodológica possuindo princípios norteadores, de acordo com o nosso Projeto Político Pedagógico, pautados no sociointeracionismo e na proposta construtivista, respaldando-nos nos estudiosos Piaget e Vigotsky, bem como nos Referenciais Curriculares Nacionais para a Educação Infantil.

Diante da riqueza e do diversificado leque artístico e cultural que as histórias infantis nos proporcionam, desenvolveremos as atividades propostas de forma interdisciplinar, abrangendo as mais diversas áreas do conhecimento, fazendo, assim, analogia e/ou dicotomia entre o imaginário e o conhecimento de mundo das crianças. Utilizamos as artes cênica, plástica, visual, musical e corporal, explorando as competências de cada criança. De acordo com o RCNEI (1998 – p. 21–22, vol. 01), “As crianças constroem o conhecimento a partir das interações que copiam da realidade. É fruto de um trabalho de significação e ressignificação”. É por acreditar nesse pensamento que, ao se fazer referência a Lev Vigotsky, ressalta-se a importância do social, as trocas entre sujeitos em um espaço historicamente organizado. Para ele, a interação social torna-se o espaço de constituição e desenvolvimento da consciência do ser humano desde que nasce (VIGOTSKY, 1991).

Nesse sentido, o educador priorizará as necessidades das crianças, suas peculiaridades e as brincadeiras, sendo os primeiros recursos no caminho da aprendizagem. Estas, não sendo apenas diversão, mas um momento de criar representações do mundo concreto com finalidade de entendê-lo, assim trabalhando os conceitos de unidade e harmonia na construção do autoconhecimento, tornam ainda melhor a vida em sociedade.

Materiais utilizados

Cartolina, cola, papel ofício, TNT, EVA, barbante, livros infantis do acervo da escola e produzidos pelas crianças e professoras, fantasias, tintas, objetos variados pertencentes à escola como: estantes, almofadas, tapetes, carrinho de supermercado, instrumentos musicais, som, CD, DVD, TV, material de sucata (caixas, tampas de garrafa, potes de iogurte, retalhos de tecido, etc.).

Avaliação

Ao refletir sobre a arte de escrever e ilustrar histórias, o professor prioriza o interativo diálogo entre ele e as crianças ou entre elas mesmas.

As atividades ora propostas neste projeto oportunizam a imaginação e a criatividade das crianças; por isso, a avaliação deve ser feita processualmente, partindo do interesse, da desenvoltura e da participação. A criança se comunica através do seu desenho, dos gestos, da música, do afeto e dos significados que ela já traz do seu mundo fora da escola. Neste projeto, a criança é estimulada a fantasiar e, de acordo com suas possibilidades, mostrará uma ligação com os livros, seja no manuseio, no interesse pelas ilustrações ou mesmo pela contação do professor nas rodas de leitura. O professor registrará passo a passo os resultados obtidos durante as oficinas em sala de aula, nos relatos das crianças e em qualquer outra expressão (artes visuais, musical, oralidade, corporal, etc.).

Culminância

A cada final de mês, os grupos realizarão a exposição das atividades trabalhadas, organizarão o espaço literário e finalizarão com apresentações variadas, como: dramatizações, músicas, brincadeiras, etc.

Considerações finais

Temos obtido um resultado surpreendente, visto que o projeto possibilitou um maior poder de concentração das crianças, interesse pelos assuntos/temas trabalhados, maior autonomia, redução de inibição, melhor relacionamento entre professor e aluno, bem como melhorou consideravelmente o relacionamento entre professores e funcionários da escola, a partir do instante em que todos se envolveram na construção do espaço literário, nas criações com sucatas, na arrumação dos painéis, na arrecadação de sucatas, etc. Cresceu também a confiança dos pais quanto ao compromisso e trabalho da nossa instituição, da mesma forma que o projeto os aproximou ainda mais do contexto escolar. Eles se emocionam, sorriem, choram, se encantam quando veem seus filhos explanando todo o conhecimento adquirido. É muito gratificante o resultado a cada última semana do mês. São momentos que nos enchem de orgulho, alegria, satisfação, pois é o resultado de todo um trabalho, trabalho este muito árduo, cansativo, mas que nos faz ver que vale a pena lutarmos pela educação de qualidade quando vemos o crescimento, a evolução de cada criança.


Referências bibliográficas

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Secretaria de Educação Fundamental. 1v. Brasília, 1998.

NATAL, Secretaria Municipal de Educação. Referenciais Curriculares para a Educação Infantil. Margarete Ferreira do Vale Sousa; Maria Teresa Moraes (Orgs.). Natal: Secretaria Municipal de Educação, 2008.

PIAGET, J. Os Estágios do Desenvolvimento Intelectual da Criança e do Adolescente. Rio de Janeiro: Forense, 1972.

______. A Linguagem e o Pensamento da Criança. Trad. Manuel Campos. São Paulo: Martins Fontes, 1986.

VIGOTSKY, L. S. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1934/1996.



Projeto da: Prefeitura Municipal de Natal – Secretaria Municipal de Educação; Departamento de Educação Infantil – Cmei, Francisca Célia Martins de Souza

Coordenadora do projeto:

Danielle Christine de A. Queiroz Cunha

Equipe de professores inseridos no projeto:

Ana Maria de Oliveira; Diégia Damasceno Sobral;

Ednah Bezerra de L. S. de Souza; Francisca Ana de Melo; Gidália Ferreira de A. Correia; Josefa Alexandra Lopes; Katiene Oliveira de Lima; Maria Antônia Bezerra da Silva; Maria da Conceição P. de Castro; Maria de Fátima Xavier Penha; Maria Leidimar Lima da Silveira; Maria Sandra Pereira de Medeiros; Micarla Alves de Lima; Michelle Bezerra de Sousa; Regina Celi Bezerra da Silva; Tânia Bico dos Santos; Viviane Aparecida Lima Souza.

Fonte: http://www.construirnoticias.com.br/asp/materia.asp?id=1913http://www.construirnoticias.com.br/asp/materia.asp?id=1913

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita em meu Blog! Deixe um comentário!

CANAL PEDAGÓGICO

Comente:

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também